Speaking: S.T.A.R.

Hey all! I’m sorry that I’ve been absent the last days, we’ve just had the longest holiday ever here in Brazil (from Nov 15th to 20th, how down-to-earth is that?) and I ended up slowing everything down a bit. Still, I’m amazed that work’s been strongly avoided all these 5 days by many companies (not mine, though), but altogether it’s been a nothing if not a long floating holiday all over the country.

Lately I’ve been looking into the topic of job interview, so I’d like to know from you: have you attended many job interviews in your life? Has any of them been carried out in English or any other foreign language?

You may have already noticed that job interviews rely a lot on redundance; so much so that it’s not hard to predict which questions your interviewer might ask you,  and although it enables your preparation and even some rehearsal, it’s absolutely no excuse for you to sound scripted, obvious and boring. Rather, it’s the perfect opportunity to make an impression on your interlocutor, given that the subject of work itself is commonplace.

Now, how could we make such an impression? In behavioural interviews, the S.T.A.R. model is greatly encouraged, plus an excellent way to organize your ideas in a logical sequence. Moreover, it allows you to present examples and situations you’ve experienced, without getting lost in your own speech, which means more control and hopefully, more confidence when you expose your skills and achievements.

S.T.A.R. stands for Situation and/or Task (in this first stage you must describe a specific event or situation), Action you took (you keep the focus on yourself and describe what you did) and Results you achieved (you conclude your answer by telling how the situation ended, your achievements and what you learned).

In the example below I’m using the S.T.A.R. to share something that happened to me years ago:

Do you like this approach, do you find it useful? I personally believe it works superbly in the ICAO test  as well, if you feel like talking about a time when you had to deal with some pitfall on board, for instance. Let me hear from you and let me hear you’ve tried to work on some situation having this S.T.A.R. model in mind😉

                                                            handshake isolated on business background

Olá! Me desculpem pela ausência dos últimos dias, tivemos o feriado mais longo da história aqui no Brasil (do dia 15 ao 20 de novembro, dá pra acreditar?) e daí eu também acabei desacelerando um pouco as coisas. Mesmo assim, fiquei surpresa de ver que muitas empresas emendaram estes 5 dias (não a minha, claro), mas de modo geral cada um fez o que deu na telha e teve gente que não parou um dia sequer.

Tenho me aprofundado no tópico entrevista de emprego, então quero começar perguntando: vocês já tiveram muitas entrevistas de emprego? Em alguma delas você teve que falar inglês ou outra língua estrangeira, fosse em alguns momentos ou durante toda a entrevista?

Muitos de vocês já devem ter notado que entrevistas de emprego consistem em muita repetição; tanto é que não é assim tão difícil imaginar quais perguntas o entrevistador vai fazer e isso até possibilita que você se prepare melhor e dê até uma ensaiadinha. Porém, isso não serve de desculpa para você falar coisas decoradas, óbvias e chatas. Pelo contrário, é a oportunidade perfeita pra causar uma boa impressão, assumindo que o assunto trabalho já faz parte da sua conversa cotidiana, em inglês ou não.

Vamos lá, como causar essa boa impressão? Em entrevistas “comportamentais”, o modelo S.T.A.R. é bastante recomendado, além de uma ótima maneira de organizar suas ideias em uma sequência lógica. Também te permite apresentar exemplos e situações que você já vivenciou, sem se perder no fluxo da sua fala – o que representa maior controle e, espera-se, maior segurança na hora de discorrer sobre suas habilidades e resultados obtidos.

S.T.A.R. significa Situação/Tarefa (neste primeiro estágio você deve descrever um fato ou situação específica que você viveu), Ação tomada (descreva o que você fez, mantendo o foco em suas ações) e por último Resultados obtidos (estágio em que você conclui sua resposta dizendo como tudo terminou, resultados obtidos e o que você aprendeu com essa situação).

No exemplo abaixo eu usei o S.T.A.R. para compartilhar com vocês algo que aconteceu comigo anos atrás:

Que tal esse jeito de dar uma resposta, vocês acharam útil? Eu particularmente acho que funciona super bem, tanto em entrevistas de emprego como na entrevista do teste ICAO, sem dúvida nenhuma, se você decidir falar sobre algum imprevisto ocorrido a bordo, por exemplo.  Quero ouvir o que você achou da técnica e também como se saiu ao descrever uma situação sua tendo em mente o S.T.A.R  ;)

About Isabella Ferraro

English examiner, teacher and frustrated ballerina. Geek, gauche, obsessed with books, podcasts and the web. Dedicated professional and blogger, tho. More info below blog's header.
This entry was posted in Aviation English, ICAO test, Speaking and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

2 Responses to Speaking: S.T.A.R.

  1. Adorei o assunto Isabella! Além de útil para uma próxima entrevista de emprego, deu-me uma ótima idéia para trabalhar em sala de aula com alunos avançados! Obrigadinha! Beijinhos

    • Que bom que achou útil, Ana, é essa a ideia🙂 O que eu mais gosto é que pode ser usado em muitas situações e em qualquer língua em que estivermos trabalhando. Boa sorte e depois venha me contar qual foi o resultado. Beijo!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s